O passado me ensinou…

Depois desse 1 ano e pouquinho de blog resolvi fazer uma homenagem para vocês. Juntei um pot pourri de frases antigas que escrevi, outras novas, outras que todos conhecem e fiz essa crônica para vocês, espero que gostem e deixem se envolver.

O passado me ensinou…

O passado me ensinou a transformar meus medos em curiosidade. O passado me ensinou a não confundir gostar com comodidade. O passado me ensinou a importância da convicção quando o assunto é sentimento. O passado me ensinou a não testar a profundidade de um rio com os dois pés. O passado me ensinou que o ciúmes é um tempero, mas tempero demais desanda o prato. O passado me ensinou que eu não devo satisfações, mas sim respeito.

O passado me ensinou que confiança é algo que se compra às cegas. O passado me ensinou a importância de saber dizer não sem me sentir culpado pelo fato de atender primeiro as minhas necessidades. O passado me ensinou que as pessoas não somem, perdem o interesse. O passado me ensinou a não acreditar em um “estou com saudades” se não for acompanhado de um “como faço para te ver?”. O passado me ensinou a não me preocupar com coisas que só o tempo pode resolver. O passado me ensinou que não tem como um relacionamento dar certo se o orgulho for maior que o próprio sentimento.

O passado me ensinou que o companheirismo é a chave para um relacionamento estável. O passado me ensinou que sinceridade se não for aliada ao bom senso de nada adianta. O passado me ensinou a não roubar a oportunidade dos outros amadurecerem em situações difíceis. O passado me ensinou que para cada um a palavra amor tem uma intensidade e uma definição. O passado me ensinou que ser inteligente emocionalmente não significa que não irei sofrer, mas que sei dos riscos que corro. O passado me ensinou a importância de fazer outros darem um sorriso ou dois.

O passado me ensinou que a pessoa apaixonada de ontem será a pessoa fria de amanhã. O passado me ensinou que não devemos entregar o ouro de bandeja, mas sim dar pistas de onde ele pode estar. O passado me ensinou que para ser feliz é necessário ser um pouco bobo. O passado me ensinou que não existe coisa mais gostosa do que ser gostado pelo que se é, sem joguinhos, sem medos, sem máscaras.

O passado me ensinou que deveríamos aprender mais com ele.

Sobre Frederico Elboni

Pode me chamar de Fred. Chato e ranzinza por opção. Apaixonado pelo comportamento humano e suas facetas. Autor roteirista do Amor & Sexo da Globo. Apaixonado pelos conhecimentos empíricos da vida, sushi e nhá benta. Acredito fidedignamente na teoria que os sorrisos podem curar qualquer coisa. Agora, deixe-se envolver pelo blog e pare de olhar a minha cara de mamão. Ah, e autor do livro "Um sorriso ou dois".

Leia mais posts de Frederico Elboni Saiba mais sobre Frederico Elboni