Não morra sem: Conhecer a positividade do Forfun

Sabe aquele tipo de banda que transborda poesia, atitude e feeling em suas canções? Que acredita no que faz por meio da simplicidade e prazer no que se propõe realizar? Pois é, com vocês, o Forfun e sua positividade incrível.

Oriunda do Rio de Janeiro, o grupo surgiu tocando um bom Punk Rock Californiano, mas com o tempo foi evoluindo e assumindo outras identidades e experimentando outros estilos, dentre eles. Além de ampliar seus horizontes em temas de suas canções.

Forfun é aquele tipo de banda que faz você observar o mundo de outra maneira, indagar e questionar sobre assuntos que passariam batidos, valorizando assim pequenas coisas e o charme dos detalhes do cotidiano, dos sentimentos implícitos das relações, no aprendizado da vida e um recado direto pras coisas erradas do mundo.

Passear por suas canções e letras é uma jornada sincera de autoconhecimento e aprendizado que nos faz levar as coisas de maneira mais otimista. Não que vamos ignorar as coisas ruins, mas lembrar de que encarar as coisas de maneira positiva é um modo de perceber que a vida tem desses altos e baixos, pois ‘a gente ganha, a gente perde, as coisas vêm e vão e única coisa que sobra é esse fogo que arde aqui, que é o amor’ (frase citada pelo tecladista Vitor Isensee na gravação do DVD do Circo Voador).

Confesso que conheci a banda com certa desconfiança, mas depois que observei com mais calma e atenção, descobri uma banda com uma riqueza enorme por misturar ritmos africanos, Ska, elementos eletrônicos e brasilidades sem perder o bom Rock ‘n’ Roll. Pra mim, a melhor canção dos caras é a música Morada, que já até falei em um post aqui dela, mas separei algumas canções e espero que terminem o dia de maneira mais tranquila, amena e positiva. Até porque,

‘Alegria compartilhada, é alegria redobrada’:

‘Corre pra varanda e vem cá ver

Faça sol ou chuva um lindo dia vai nascer

No céu em degradê

‘Porque bondade não é ingenuidade

Uma coisa é malícia, outra coisa é maldade’

‘O que peço é saúde e alegria

Prá nós, meu amor, minha querida

Pros nossos filhos, amigos e irmãos

Fartura, paz, amor, respeito, fé e compaixão’

‘Colocarei meus pés em trilhas, pedras, manguezais

Fazendo o elo entre meus filhos e meus ancestrais

Serei sincero com o meu verdadeiro ser

Quero servir, quero ensinar, eu vim pra aprender’

‘Nem dinheiro nem prazeres vão trazer o que você está procurando’

Sobre Jonas Sakamoto

Jornalista, descendente da Terra Nipônica, lounger at @obvious, apreciador dessa jornada maluca chamada vida, Alquimista Mental, pratica Slackline, ama a natureza, no Twitter @jonassakamoto. No mais, tenta viver as coisas boas e simples, sempre de maneira 'paciente, confiante, intuitiva'.

Leia mais posts de Jonas Sakamoto Saiba mais sobre Jonas Sakamoto