Importância da saudade

Nós como homens precisamos do nosso espaço, precisamos sentir a sua segurança perante nós e principalmente a sua compreensão quando o assunto é: ficar sozinho.

Vocês não sabem, mas sair com nossos amigos, jogar futebol, beber cerveja e afins completam alguns “vazios” que o relacionamento nos proporciona. É como se fosse uma injeção de ânimo no relacionamento. Vocês tomam café e falam de novelas, nós tomamos cerveja e falamos de esporte, simples assim.

Precisamos sentir saudade, lembrar de você sem você nos lembrar.

Gostamos de vocês, mas vou ser sincero em dizer que não acho saudável ficarmos todo tempo junto. Quero o meu espaço e como consequência também quero que você tenha o seu.

Posso garantir que a maneira mais fácil de nos fazer querer sair de um relacionamento é nos sufocar.

Sinceramente até acho legal às vezes a mulher ir junto, ver a gente jogando futebol ou qualquer coisa assim, mas se eu puder dar uma dica eu te digo, nunca diga: “Posso ir junto?” e sim “Gostaria de ir te ver jogar algum dia desses”, nos dê liberdade de fazer o que queremos, sem pressão. Por mais besta que pareça, tudo isso nos faz sentir mais “vivos”.

Precisamos ficar sozinhos, e sim, temos a caixinha do nada.

Na maioria das vezes num fim de relacionamento as mulheres tomam as dores de uma vez, já nós homens enchemos a cara e vamos em busca de outra mulher. A diferença é que nos limitamos a deixar as nossas “malas” embaixo da cama e não arrumamos nada, até que seja inevitável. Por isso alguns homens querem voltar para o mesmo relacionamento depois de um certo tempo, pois botaram o problema por baixo do tapete e deixaram para resolver depois o que já deveria ter sido resolvido.

Para a maioria das paranoias bobas que vocês têm só tenho uma coisa a dizer: “Na maioria das vezes nada acontece, só estamos nos divertindo com nossos amigos”.

Sei que vocês mulheres também precisam de muitas coisas dessas, mas estou aqui para falar de nós, homens.

Gosto de saudade, gosto de uma mulher que me faz sentir saudade e principalmente gosto de matar a minha saudade. Uma saudade que alimenta a minha falta de não te ter por perto.

Sobre Frederico Elboni

Pode me chamar de Fred. Chato e ranzinza por opção. Apaixonado pelo comportamento humano e suas facetas. Autor roteirista do Amor & Sexo da Globo. Apaixonado pelos conhecimentos empíricos da vida, sushi e nhá benta. Acredito fidedignamente na teoria que os sorrisos podem curar qualquer coisa. Agora, deixe-se envolver pelo blog e pare de olhar a minha cara de mamão. Ah, e autor do livro "Um sorriso ou dois".

Leia mais posts de Frederico Elboni Saiba mais sobre Frederico Elboni