Ricardo Coiro

Vive entre o soco e o sopro. Morre de medo do morno e odeia caminhar em cima do muro. Acha que sensibilidade é coisa de macho e que estupidez é atitude de frouxo. Nunca recusou um temaki ou um café. Peca todo dia. Autor do livro Confissões de um Cafamântico.

Confira 112 posts de Ricardo Coiro

chegando

Desce que eu tô chegando

Desce que eu tô chegando… Não, só em 2026. Claro que é pra descer agora, cabeção! E não ouse me dizer que você já […]

dama

A dama e o bebum

Você bebe, no máximo, uma tacinha de vinho. Eu mamo, no mínimo, meia garrafa de uísque. E, mesmo assim, nosso amor não apresenta qualquer […]

Irreconhecível

Irreconhecível

Não sou de fazer barraco ou do tipo que tenta resolver imbróglios e quiproquós à força. Muito pelo contrário, mesmo nas vezes em que […]

Uma história de amor

Uma história de amor

“Má, vamos para um bar?”, sugeriu a amiga, por telefone. “Não estou legal. Obrigada!”, respondeu Marina. Marina, após terminar o namoro de sete anos […]

Brincar é preciso!

Brincar é preciso!

Um avião caiu em meio aos Alpes franceses. Cento e cinquenta pessoas morreram. Merda, merda, merda… O que dizer além de “merda”? A morte, […]

Achava que bastava café amargo

Achava que bastava café amargo

Achava que, depois daquele infindável inverno, as coisas finalmente voltariam ao normal e que aquele imenso galho seco, retorcido e cabisbaixo, seria enfim recoberto pela cor das […]