Esta foto é sua?

Até onde o fator beleza importa?

Começo pela seguinte lógica: o que adianta a pessoa ser linda, mas você não ter orgulho e admiração por ela?

Não vamos ser hipócritas e dizer que beleza não importa, mas com o tempo aprendemos que as pessoas só precisam ser bonitas para nós, não para os outros. E o que é bonito pra ti, nem sempre é o que é bonito pra mim.

Esse padrão de beleza estipulado pela mídia não existe, não é a nossa realidade… Quantas de vocês namoram um Ashton Kutcher ou quantos de nós namoram uma Megan Fox? Essas pessoas vivem para isso, repito não é a nossa realidade de meros mortais que botam mais batata palha ou queijo ralado para deixar uma comida “rotinesca” mais gostosa. Pelo menos a minha, claro. A gente idealiza, cria estereótipos, brinca, mas as coisas não são assim, a vida não é um filme e com o tempo você aprende que a real beleza só se mostra com certo tempo de convivência.pl

Qualidades conquistam, mas quem disse que defeitos também não conquistam?

Tenho um fascínio por pessoas normais, pelo simples fato delas terem que trabalhar outros diferenciais para se destacar. Sem um estereótipo de beleza marcante, trabalho outras coisas que podem me fazer competir de igual com quem tem olhos verdes, abdômen definido e um Porsche na garagem. Sacaniei na parte do Porsche.

Me recordo de uma vez ter saído com uma mulher bonita (gostosa também serve) e de simplesmente não ter assunto. Eu simplesmente não conseguia falar sobre nada, comida, viagem, arte, música… O assunto começava e terminava com ela com a mesma cara de paisagem.

Nesse mesmo raciocínio de recordações, lembro quando cheguei numa mulher que estava longe de ser a mais atraente da festa (usei um eufemismo aqui) e o papo rolou como rolo de papel higiênico em banheiro público de micareta (que comparação péssima Frederico, sério). E eu ficava pensando: “Cara, não acredito que ela também conhece isso… Que animal!” e num ato de completa coragem disse: “E se por algum motivo louco me desse uma puta vontade de te beijar?”

Longe de mim estar dizendo que se você tem bunda ou peito não irá conseguir um relacionamento duradouro, só estou dizendo que esse não é o real motivo da sustentação do mesmo.

Inteligência, que palavra gostosa. Desculpa, mas isso beleza nenhuma traz. E no fundo é isso que todo mundo precisa, alguém para acrescentar, para conversar e divergir de opiniões, algo totalmente necessário para gerar aquela discussão sadia que todo relacionamento precisa. Não digo inteligência ao citar Nietzsche ou relembrar a fórmula de Bhaskara, mas sim de ter um papo gostoso, ter sua própria opinião formada e afins.

Como eu já disse num texto anterior (achei que seria válido repetir):

Você pode ser uma pessoa super charmosa, educada ou inteligente, mas se a outra pessoa não for equivalente não irá perceber o quão valiosa você é.

Comentários