A conquista

Essa é simplesmente a parte mais gostosa de um relacionamento.

Eu e você. Você tentando provar que não preciso de mais ninguém além de você e eu querendo provar ser o melhor, o seu melhor.

Entender que pequenas atitudes fazem toda diferença é o primeiro passo para o “sucesso”.

Há uma grande diferença entre eu simplesmente te dar um beijo ou eu botar o teu cabelo atrás da orelha, colocar a mão no teu rosto, olhar nos teus olhos e aí sim te beijar. São esses pequenos detalhes que trazem a segurança para a mulher, a segurança que você está ao lado dela e não precisa de mais nada além disso.

O segredo é saber mesclar entre carinho e safadeza, basicamente de um jeito que só de olhar para ela você já saiba quando ela precisa de um colo ou de uns tapas.

Eu sou o homem, eu tenho que ter a certeza por nós dois. Por mais que eu não tenha a certeza do que fazer preciso lhe dizer: “Só preciso que você confie em mim, já o resto? O resto você deixa comigo.” Sou eu que corro atrás, eu que tenho que te mimar, eu que tenho que te conquistar…

Uma boa conquista envolve desde saber a hora de falar uma sacanagem até a hora de saber quando chegar no seu ouvido e lhe dizer: “Eu te acho tão linda…”

Saiba usar as palavras. Muitas vezes você dizer: “Sou louco por você” vale muito mais do qualquer “Eu te amo”, pode parecer bobo mas é algo que deixa a relação muito mais intensa. E é essa a essência do carinho com safadeza que eu estava querendo dizer.

Então se depois de tudo isso você ainda dúvida que os pequenos detalhes fazem toda diferença, experimente pegar a sua mulher e botar ela uma única vez para o lado de dentro da calçada.

Por fim acho que essa frase diz tudo:

“Ser líder é como ser uma dama: se você precisa provar que é, então você não é.”

Margareth Thatcher

Sobre Frederico Elboni

Pode me chamar de Fred. Chato e ranzinza por opção. Apaixonado pelo comportamento humano e suas facetas. Autor roteirista do Amor & Sexo da Globo. Apaixonado pelos conhecimentos empíricos da vida, sushi e nhá benta. Acredito fidedignamente na teoria que os sorrisos podem curar qualquer coisa. Agora, deixe-se envolver pelo blog e pare de olhar a minha cara de mamão. Ah, e autor do livro "Um sorriso ou dois".

Leia mais posts de Frederico Elboni Saiba mais sobre Frederico Elboni